Desafio: Fotos com o celular #2

Como eu já havia dito no primeiro post dessa série, eu sou uma grande amante da fotografia. Nem de longe isso me torna uma profissional no assunto, porém nada me impede de tirar fotos, porque eu gosto, e compartilhar elas aqui com vocês. Normalmente vou atualizando o meu Tumblr e meu Instagram com as minhas fotos, mas de tempos em tempos pretendo trazer elas pra cá também.

Dessa vez não vou fazer nenhuma descrição sobre as fotos que tirei, aplicativo e etc, portanto se alguém tiver alguma dúvida sobre algo, deixa aqui nos comentários que eu respondo na hora.

 
 


 

{Resenha} O Projeto Rosie

Título: O Projeto Rosie
Autor: Graeme Simsion
Páginas: 320
Editora: Galera
Sinopse: Perto de completar 40 anos, o peculiar professor de genética Don Tillman havia desistido do amor. Para acompanhar sua rotina severamente cronometrada, com esquema de refeições padronizadas, um cronograma para a execução de cada compromisso e lidar com sua falta de habilidade social, só mesmo a mulher perfeita. E ele já sabe como encontrá-la. Ou pelo menos acha que sabe. Ele desenvolve o projeto Esposa Perfeita, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a selecionar candidatas adequadas a seu estilo de vida, mas quando Don conhece a jovem Rosie ele descobre que nem tudo na vida pode ser programado... e que o amor pode, de repente, vir a seu encontro.


Desde o momento em que vi a capa de O Projeto Rosie eu sabia que precisava ler esse livro, depois de ler os comentários fiquei ainda mais ansiosa. Agora o meu único arrependimento é ter lido ele em ebook, pois eu preciso desse livro na minha estante pelo simples fato de: preciso ler ele de novo.

"Os seres humanos muitas vezes deixam de enxergar o que está perto deles e que parece óbvio para os demais."

Sabe o Sheldon (Bid Ban Theory)? Então, o Don é ele escrito. Não duvido que ele não tenha sido a inspiração para o autor criar o seu personagem. Ou seja, Don é super inteligente, paranoico, pragmático... enfim, é um Sheldon. Depois de vários encontros frustrados, ele resolveu criar um questionário onde a mulher que respondesse ele corretamente seria a mulher perfeita para ele.

Só que ele não contava que no meio disso ele conheceria a Rosie, em um encontro as escuras armado por seus amigo em comum. O encontro não dá muito certo, mas os dois continuam se vendo pois se envolvem no Projeto Pai: descobrir quem é o verdadeiro pai de Rosie.

"-Rosie e eu já discutimos explicitamente a questão do relacionamento amoroso. Nenhum de nós está interessado.
- E desde quando as mulheres discutem alguma coisa explicitamente? - retrucou Gene."

Depois de ler Fiquei com o seu número, achei difícil ter outro livro que me fizesse rir tanto, porém O Projeto Rosie quase me fez rir mais. Don é simplesmente encantador, e a ingenuidade acaba fazendo com que ele se meta em situações pra lá de constrangedoras. Em certas cenas eu tentava me colocar no lugar da pessoa que via o Don fazendo algo estranho e não conseguia nem imaginar qual seria a minha reação. A Rosie foi outra personagem por quem eu me apaixonei, na verdade, o autor está de parabéns em questão de construção de personagem e da narrativa. Todos eles foram muito bem elaborados, e a narrativa fluiu do início ao fim.

Para quem ainda não entendeu, O Projeto Rosie está super recomendado. Ele entrou para a minha lista de favoritos, e, como eu já disse, não vejo a hora de reler ele, pois assim que terminei o livro já fiquei com saudade do Don. E o melhor do livro é que, como é ele quem narra a história para nós, o livro não é aqueles romances apaixonados sabe? É engraçado, ingênuo, tocante e apaixonante. Se você é como eu, que não gosta tanto de romance, não tenha dúvida que você vai gostar desse livro.

{Resenha} Ruína e Ascenção - Grisha #3

Título: Ruína e Ascensão
Autora: Leigh Bardugo
Editora: Gutenberg
Páginas: 344
Sinopse: O Darkling comanda Ravka em seu trono das sombras. Agora o destino da nação depende de uma Conjuradora do Sol arruinada, de um rastreador desonrado e dos cacos do que antes fora um grande exército mágico.
No fundo de uma antiga rede de túneis e cavernas, uma fraca Alina deve se submeter à duvidosa proteção do Apparat e daqueles que a veneram como uma Santa. Porém, sua mente está na busca pelo misterioso pássaro de fogo e na esperança de que um príncipe foragido ainda esteja vivo.
Alina deverá formar novas alianças e deixar de lado velhas rivalidades, enquanto ela e Maly buscam pelo último dos amplificadores de Morozova. Mas assim que começa a elucidar os segredos do Darkling, ela descobre um passado que mudará para sempre seu entendimento sobre a ligação que os une e o poder que ela carrega. O pássaro de fogo é a única coisa que está entre Ravka e a destruição — e reivindicá-lo pode custar a Alina o futuro pelo qual ela tem lutado.
 
 
Essa resenha contêm spoiler dos volumes anteriores da série.
 
Depois de ler Sol e Tormenta, fiquei super decepcionada com a série. Até achei que desistiria dela, mas ainda bem que eu não fiz isso. Ruína e Ascensão foi o melhor da série Grisha, para mim. Obviamente que algumas coisas eu queria que tivessem acontecido de outra forma, mas no todo, ele foi perfeito.
"Existe algo maior do que eu no seu destino, e morrerei lutando para dá-lo a você. Mas, por favor, não me peça para fingir que é fácil."
Alina, que no segundo volume, estava super chata, voltou com tudo. Mais forte, mais objetiva, menos reclamona. O amor entre ela e Maly, que antes estava me irritando, amadureceu e em certos momentos cheguei a quase shippar os dois, mas ainda prefiro o Nikolay ou o próprio Darkling.
"- É engraçado -, disse Zoya, refletindo. - Eu entendo por que Darkling e Nikolai querem seu poder. Mas Maly olha para você como… bem, como se você fosse eu.
- Não pe verdade -, disse Tolya. - Ele olha para ela do jeito que Harshaw observa o fogo. Como se nunca fosse conseguir o suficiente dela. Como se estivesse tentando capturar o que pode antes que ela se vá." 

Para falar a verdade, eu passei a série inteira torcendo para que a Alina ficasse com o Darkling. Eu amei o personagem dele, ainda mais nesse terceiro livro, que conhecemos ele melhor. Entendemos um pouco mais da sua personalidade através de coisas que descobrimos sobre o passado dele.
"Zoya jogou sua mochila no chão e se esparramou em cima dela.
- Podem ficar com seu maldito cenário. Tudo que eu quero é uma cama quente e um copo de vinha.
Tolya franziu a testa.
- Esse é um lugar sagrado.
- Ótimo -, ela replicou acidamente. - Veja se suas preces produzem um par de meias secas para mim."
A autora não perdoou nesse livro, e toda hora me via chocada com a ousadia e inteligência dela. Os segredos que são revelados durante o livro são de, desculpe o termo, cair o cu da bunda hahaha.
"- É isso? Nenhuma palavra sábia? Nenhum aviso assustador?
- Pelos Santos, Alina. Espero que não espere que justo eu seja a voz da razão. mantenho uma dieta rígida de entusiasmo imprudente e arrependimento sincero."
Aa autora conseguiu encerrar a série da maneira que deveria ser, sem deixar pontas soltas e cheia de surpresas. E, por mais que o segundo livro tenha me decepcionado, ele foi essencial para a série, a própria Alina ser chata também, pois podemos perceber o quanto ela consegue amadurecer e o quão importante é esse amadurecimento para ela. 
"Era estúpido. Era perigoso. Mas Ana Kuya costumava me dizer que a esperança era sorrateira como a água. De alguma forma, ela sempre encontra uma maneira de entrar."

 
Recomendo a série Grisha para todos amantes de ficção, é um mundo que merece ser conhecido. Leigh Bardugo conseguiu algo que hoje em dia é muito difícil de fazer, criar algo inédito. Portanto, sinta-se obrigados a ler a série. Ok, talvez não tanto. Mas leiam, sério!

{Resenha} Fiquei com o seu número

Título: Fiquei com o seu número
Autora: Sophie Kimsella
Editora: Galera
Páginas: 464
Sinopse: A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz... Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone abandonado no hotel em que está hospedada. Perfeito! Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de haver alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir.
Compare e Compre - Skoob

Não lembro exatamente de onde eu conheci Fiquei com o seu número, só sei que fazia um tempo que eu queria ler ele. Sempre gosto de ler um livro mais dark e depois ir para um romance que me faça rir um pouco. Eu só não esperava que seria tanto!
"Meu Deus, as respostas dele são curtas e grossas! Está me irritando! Será que tudo precisa ser tão curto? Será que ele precisa ser tão grosso e antipático? Enquanto leio mais uma resposta curta, não consigo deixar de exclamar em voz alta:- Você é alérgico a digitar ou algo do tipo?"
Assim que comecei a leitura eu já me apaixonei pela Poppy (sim, esse é o nome da personagem principal). Ela é uma das personagens mais loucas e cativantes que já conheci. Logo nas primeiras páginas ela já me fez dar gargalhadas quando teve que enrolar os japoneses.
"A casa inteira está acesa e ouço pela janela o som de uma ópera. De repente me lembro da vez em que Antony me perguntou o que eu achava de Tannhäuser e eu disse que não fumava."
A loucura na vida dela começa com ela perdendo o anel de noivado (de família) e depois achando um celular no lixo. Porém o "dono" desse celular pede ele de volta, mas como Poppy teve o seu celular roubado, e passou aquele número para todo mundo que estava procurando pelo anel, ela se recusou a entregar, e propôs encaminhar tudo o que chegasse no celular para o Sam.
"As mensagens de Sam estão misturadas aleatoriamente com as minhas, e isso é bem estranho. Passo por duas mensagens minhas, umas seis de Sam e outra minha. Todas lado a lado; todas coladas entre si. Nunca compartilhei uma caixa de entrada com ninguém na vida. Eu não esperava que a sensação fosse tão... íntima. É como se de repente compartilhássemos a gaveta de roupas íntimas ou algo parecido."
Um romance super leve, engraçado e rápido de ler. Assim que eu terminei ele, indiquei para uma amiga minha que também ficou completamente envolvida pela história. Ela me disse, inclusive, que o marido dela toda hora ia perguntar do que ela tava rindo. (To falando que ele faz a gente rir!)
"- Um monte de gente está respondendo ao e-mail sobre o aniversário de Lindsay - comento, para quebrar o silêncio. - Elas com certeza não têm problema em fazer isso.
- E-mails para um monte de destinatários é coisa do demônio - Sam nem muda de tom. - Eu preferiria dar um tiro na cabeça a responder a um deles.
Bem, essa é uma atitude legal."
Teve alguns pontos na história que me deixaram meio irritada com a personagem, mas como essas atitudes eram características de quem ela era, e não de um mimimi criado pela a autora, isso não diminuiu o livro nem um pouco. Pelo contrário, foi a Poppy quem deu toda a graça para o livro, porque ela é simplesmente a pessoa mais inocente do mundo. E essa inocência dela acaba fazendo com que ela se meta em uma confusão maior que a outra.
"- Isso jamais aconteceria se a empresa fosse liderada por mulheres - diz ela. - Nunca. Porcaria de atitude masculina... do inferno."
Enfim, Fiquei com o seu número é um romance super indicado para quem está precisando dar uma animada, para quem gosta desse gênero, para quem gosta de romance, mas não gosta de mimimi. Ele com certeza virou um dos meus queridinhos!

{Resenha} O Desafio de Ferro - Magisterium #1

Título: O Desafio de Ferro
Autoras: Holly Black & Cassandra Clare
Editora: #irado
Páginas: 384
Sinopse: A maioria dos garotos faria qualquer coisa para passar no Desafio de Ferro. Callum Hunt não é um deles. Ele quer falhar.
Se for aprovado no Desafio de Ferro e admitido no Magisterium, ele tem certeza de que isso só irá lhe trazer coisas ruins. Assim, ele se esforça ao máximo para fazer o seu pior... mas falha em seu plano de falhar.
Agora, o Magisterium espera por ele, um lugar ao mesmo tempo incrível e sinistro, com laços sombrios que unem o passado de Call e um caminho tortuoso até o seu futuro.
Magisterium - O Desafio de Ferro nasceu da extraordinária imaginação das autoras best-seller Holly Black e Cassandra Clare. Um mergulho alucinante em um universo mágico e inexplorado.
 
 
No momento em que coloquei meus olhos na capa desse livro eu soube que precisava ler ele. Não fazia ideia do que se tratava a história e por isso assim que mergulhei nas primeiras páginas e vi que era sobre bruxos, além de surpreendida, também fiquei apaixonada.

Obviamente que no decorrer da história foi impossível não fazer diversas comparações com Harry Potter, afinal, o livro fala sobre uma escola Bruxa. Porém tenho que dar os parabéns as autoras por conseguir trazer esse tema sem parecer uma cópia. Podemos ver muitas inspirações, sim, porém a ideia das autoras em vários aspectos foi muito original.

Os personagens são um amor, mas o Callum, que é o principal, ganhou o meu coração. É frustrante, mas ao mesmo tempo excitante, ver tudo o que ele tem que enfrentar para provar que, mesmo tendo uma perna atrofiada, ele também pode fazer o que qualquer outra pessoa faz.

Quando eu comecei a ler, eu tinha uma ideia fixa na mente. Algo que eu não estava nem imaginando para esse livro, mas que eu amaria ver em qualquer história, pois era algo que eu nunca tinha visto e que tinha a impressão que seria foda (não tem palavra que descreveria melhor, sorry). E quando eu cheguei no final, fui surpreendida pelo autor atendendo o meu desejo.

Para quem gosta de ficção, gosta de Harry Potter, gosta de mistério, aventura, ação... para quem gosta de LER, por favor, leia esse livro. Ele com certeza entrou para a minha lista de favoritos e eu não vejo a hora de ler a continuação.